segunda-feira, 22, julho, 2024
spot_img

Segurança é um dos pontos mais bem avaliados da Micareta, pelos vereadores

Realizada entre os dias 18 e 21, com a participação de mais de 50 atrações locais e nacionais e manifestações artísticas dos mais variados segmentos culturais, a Micareta de Feira de Santana foi avaliada pelos vereadores na sessão desta terça-feira (23) da Câmara Municipal. Entre elogios, sugestões e críticas, o saldo da festa foi positivo, na avaliação de governistas e da oposição. Nos pronunciamentos, destaque para a qualidade das atrações, a participação direta do Governo do Estado no evento e a grande participação popular.

Ao parabenizar os secretários de Cultura do Município e do Estado, Jairo Cedraz Filho e Bruno Monteiro, respectivamente, o vereador Luiz da Feira (PP) destacou a atuação das Polícias Civil e Militar, bem como do Corpo de Bombeiros, para garantir a segurança dos foliões e trabalhadores no Circuito Maneca Ferreira. Ele ainda citou o Arrastão, com o cantor feirense Thiago Aquino, na manhã de segunda-feira (22), que manteve milhares de pessoas em ritmo de animação, mesmo depois de encerrada a programação oficial da festa, e a participação do cantor Galeguinho, que também é vereador.

Para o Professor Ivamberg (PT), um dos pontos altos da Micareta, que ele considerou “excelente”, foi a segurança. Segundo ele, mais de 9 mil policiais atuaram no circuito, inclusive de forma preventiva, antes do início da festa. “Não houve sensação de insegurança”, enfatizou, o vereador, destacando que o êxito alcançado ao final deve-se ao trabalho conjunto dos governos municipal e estadual, envolvendo as áreas Cultura, Segurança, Saúde e Direitos Humanos. “Tudo isso só conseguimos pensando e agindo de forma coletiva”, pontuou.

Na avaliação do vereador Silvio Dias (PT), a representação artística feirense nos palcos principais na avenida merece destaque, assim como a segurança. “A Micareta que vai entrar para a história como uma das mais seguras, principalmente porque vimos uma postura por parte da PM e da PC diferenciada, com mais respeito ao cidadão e ao momento de alegria”, afirmou, citando a atuação da Secretaria de Direitos Humanos. Segundo o ele, tudo isso foi resultado de um trabalho feito com diálogo e respeito ente os envolvidos na organização da festa. Mas apesar dos elogios, Silvio Dias também fez críticas. Ele sugeriu que a gestão municipal deve “ter coragem” de trazer a festa para o dia e o fechamento do comércio pelo menos no sábado, o que traria um brilho maior para a festa. A proximidade entre os trios na avenida também foi comentada pelo petista, que sugeriu um planejamento mais cuidadoso da programação de atrações.

Já o vereador Jhonatas Monteiro (PSOL) questionou o fato dos grupos relacionados à cultura negra terem enfrentado problemas para assegurar seu espaço devido no circuito. “Tem toda uma tradição expressiva, não só da Rua Nova, mas do povo feirense em geral, que vivia as incertezas da garantia do seu espaço e apoio do município. Ainda não tinha a definição contratual estabelecida.
“Houve avanço, mas isso não pode se repetir”, defendeu, acrescentando a questão do pagamento, após a festa. “Que a gente não veja o que viu em todos esses anos até então, que são as pessoas reclamando por não terem recebido, algumas vezes até o ano seguinte”, lembrou o vereador, em tom de alerta à Prefeitura.

 

Fonte: CMFS
Foto:  Márcia Santana

spot_img

Últimas publicações